Sobre mentoria, coaching, consultoria, treinamento e assessoria

Abaixo tentei descrever o que entendo palavras sobre cada um destes títulos profissionais:

Mentoria

Fala sobre a própria experiência e ajuda a agilizar o processo de execução/produção.
Utiliza-se de Experiências, Conceitos e Métodos.

Coaching

Parceria criativa que inspira o outro a ser melhor.
Utiliza-se de Perguntas (porque? e como?)

Consultoria

Ajuda na implementação e uso de uma determinada ferramenta.
Utiliza-se de ferramenta própria e trilha de aprendizado, com checkpoints. Depende da execução do outro. Ensina através de método/metodologia.

Treinamento

Processo que ensina de uma forma/maneira como obter sucesso.
Utiliza-se de Exercícios e acompanhamento do progresso, checkpoints e validadores de desempenho.

Assessoria

Não é realizado pelo principal agente/ator do negócio/projeto/processo/operação.
Utiliza-se de conhecimento prático, cria e executa a realização de tarefas.

 

Qual a sua opinião? Concorda ou discorda de algum destes pontos?

Sei que é uma visão simplista, mas serve para tentar deixar mais claro o papel de cada um destes papéis no dia a dia dos negócios.

Fique a vontade para comentar.

Abraços e até logo \o

Diferenças entre Análise Qualitativa e Análise Quantitativa

Quais as principais diferenças entre Métodos de Análise Quantitativa e Análise Qualitativa de Dados?

Você já parou para pensar quais são os aspectos principais de uma análise qualitativa e de uma análise quantitativa? Eu já.
Numa busca pela vasta internet, encontrei este artigo que trás alguns pontos levantados por duas biografias: Neves e Bodgan.

Vamos ver o que cada um dos autores nos diz sobre cada método?

Método de Análise Quantitativa:

1. Obedece a um plano com o intuito de enumerar ou medir eventos;
2. Examina as relações entre as variáveis por métodos experimentais ou semi-experimentais, controlados com rigor;
3. Emprega, geralmente, para a análise dos dados, instrumentos estatísticos;
4. Confirma as hipóteses da pesquisa ou descobertas por dedução, ou seja, realiza, observações ou experiências;
5. Utiliza dados que representam uma população específica (amostra), a partir da qual os resultados são generalizados;
6. Usa, como instrumento para recolha de dados, questionários estruturados, elaborados com questões, testes e checklists, aplicados a partir de entrevistas individuais, apoiadas por um questionário convencional (impresso) ou eletrônico.

(NEVES,1996)

Método de Análise Quanlitativa:

1. Apresentação da descrição e análise dos dados em uma síntese narrativa;
2. Busca de significados em contextos social e culturalmente específicos, porém com a possibilidade de generalização teórica;
3. Ambiente natural como fonte de recolha de dados e investigador como instrumento principal desta atividade;
4. Tendência a ser descritiva;
5. Maior interesse pelo processo do que pelos resultados ou produtos;
6. Recolha de dados por meio de entrevista, observação, investigação participativa, entre outros;
7. Procura da compreensão dos fenômenos, pelo investigador, a partir da perspectiva dos participantes;
8. Utilização do enfoque indutivo na análise dos dados, ou seja, realização de generalizações de observações limitadas e específicas pelo pesquisador.

BODGAN; BIKLEN, (1982)

Bel Pesce: 5 dicas para matar seus sonhos

Bel Pesce ensina como nunca alcançar seus sonhos

Todos nós queremos inventar um produto incrível, criar uma empresa de sucesso, escrever o novo best-seller. Mas são tão poucos de nós que realmente fazem.

TED Fellow e empresária brasileira Bel Pesce apresenta cinco dicas fáceis de acreditar e que garantem que seus sonhos jamais se concretizem.

Gostou?

Comente e depois assista mais vídeos por aqui